Sobre Críticas

Críticas! Quem nunca as ouviu? Provavelmente quem ainda não ouviu, vai ouvir, e quem ouviu, não gostou. As críticas geralmente vêm de pessoas que querem nos irritar, nos fazer sentir mal e nos deixar pra baixo, mas na verdade, estes “críticos” – vamos chamá-los assim – são pessoas que podem nos ajudar.

Ao ouvir uma crítica, geralmente nos sentimos mal, ou até retribuímos. Mas deveríamos, ao contrário, parar e nos fazer algumas perguntas. Primeiramente devemos nos perguntar se essa crítica é verdadeira, se este “defeito”, ou melhor, característica, é real. Em seguida, se a mesma for verdadeira, devemos nos perguntar se esta característica nos incomoda. Se sua resposta for sim para as duas perguntas, então deveria mudá-lo. Por exemplo, se alguém o chama de gordo. Primeiro: você é realmente gordo?; E se sim: ser gordo lhe incomoda? Se sua resposta for sim para as duas perguntas, deveria perder peso. Não estou dizendo aqui que ser gordo é errado ou feio, na verdade bonito é ter o corpo que você quer, é se amar. Mas se ser gordo lhe incomoda e ouvir alguém chamá-lo assim o deixa mal, seu primeiro passo é perder peso, ou se aceitar do jeito que você é. Nesse caso o “crítico” lhe ajudou a se melhorar, ou a se aceitar.

Mas temos aqui outros dois casos. Talvez esta característica não lhe incomoda, talvez você é assim por vontade própria. Neste caso, você não tem com o que se preocupar, esta pessoa realmente não sabe do que está falando e provavelmente não tem nada a ver com a sua vida. Se estão falando de uma característica sua e que você gosta, porque se sentiria ofendido?

No último caso, a crítica que lhe fizeram é falsa. Mais uma vez, ignore! Sua vida é importante demais, e curta demais para dar ouvidos à quem lhe quer mal. Além disso, porque se sentiria ofendido com uma mentira? Você se conhece melhor do que ninguém, e sabe o que realmente é.

Em nossas vidas, sempre ouviremos críticas, mas da próxima vez que as ouvir, pare e pense. Se a crítica for verdadeira, e lhe incomodar, mude-se e até diga obrigado à quem a fez. Mas se você não se incomoda com essa característica, vá ser feliz e até responda: “Eu sei, e eu gosto muito de ser assim!”. Mas se não for nenhum dos casos, se for uma crítica falsa, se estiverem só querendo o deixar pra baixo, não os deixe! Ignore-os, ou se puder, responda com um sorriso ou uma gargalhada.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s